Velha Alma

margarida_deserto

Por onde andas minha velha alma?

Escondida entre folhas em branco?

Espremida entre as horas perdidas desses dias vazios?

Por onde andas minha velha amiga?

Por que andas tão calada, tão ausente, tão desaparecida?

Amanheceres e anoiteceres têm passado e eu não tenho conseguido encontrar-te…

Nem no raio de sol que chega, nem no raio de sol que parte.

Por onde andas minha alma querida?

Andas esquecida de quem somos? Do que precisamos? Do que acordamos quando ainda sonhávamos juntas?

Tenho sentido tanto a tua falta em meus dias, em minhas noites.

Minhas madrugadas não fazem sentido sem tua presença.

Sem ti tenho andado esvaziada, exaurida, ressecada.

Não consigo escrever, não consigo sentir, não consigo viver.

Por onde andas minha alma velha?

Estás escondida? Ressentida? Adoecida?

Do que temes?

Tens preguiça? Estás perdida?

Andei buscando-te entre gavetas, recortes, figuras, livros velhos de poesia.

Em silêncios, lágrimas bobas, memórias esquecidas.

Nos abraços profundos, nas taças de vinho tinto, nas chamas das velas coloridas.

Mas não consigo encontrar-te em parte alguma.

Por onde andas minha alma ferida?

Diga-me: o que preciso fazer para que voltes a cantar em meu peito?

Para que me devolvas a esperança, o frescor dos dias, a alegria?

 

Venha, velha alma.

Venha de volta para mim.

Ajuda-me a nutrir tudo aquilo que somos nós.

Ajuda-me a ver de novo, a entender de novo, a sentir de novo.

Ajuda-me a escrever.

Ajuda-me a suportar.

Ajuda-me a crescer.

Traz-me de volta desse deserto que é viver sem você.

5 ideias sobre “Velha Alma

  1. obrigada por colocar em palavras
    tudo que sente. obrigada por estar mudando o mundo assim, de pouquinho em pouquinho. ♡♡♡

  2. Tão inteiro. Sua velha alma está todinha aí. Gratidão por compartilhar. te amo, Tatica.

  3. Que lindo, Tati!
    De fato, quanto mais distantes da nossa alma, mais distantes estamos de quem realmente somos… de nossa essência, de nosso verdadeiro eu, de toda a nossa potencialidade.
    Há muitos anos atrás, quando eu estava perdida de minha velha alma, tive uma terapeuta que me disse que, o meu verdadeiro eu devia estar escondido no lugar mais profundo do oceano, dentro de uma caverna, e lá dentro, atrás de uma cortina…
    Beijo carinhoso, Livia Caetano

  4. Lê querido… estamos… de um jeito um bocadinho mais sofrido por sermos artistas, não… mas estamos! Que bom te ler aqui!

O que achou?